terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Peso X Gravidez

A primeira consulta na ginecologista pra valer aconteceu na última quinta-feira. Saí do consultório com a minha carteirinha de gestante. É a carteira de identidade do bebê, segundo minha médica. Tenho que carregá-la dentro da bolsa, pois caso aconteça qualquer imprevisto, esteja onde estiver, quem me atender saberá qual é minha situação e do bebê que divide meu corpo comigo.

E por falar em corpo, eis o grande “x” da gravidez. Meu corpo, meu peso. Que problemão. Confesso que nunca fui adepta da boa forma. Sempre vivi entre uns quilinhos a mais do peso ideal e uns quilinhos a menos. E sempre tomei medicamentos para emagrecer (podem me crucificar, mas era o único jeito de perder peso), pois nunca fui fã de atividades físicas. Aliás, continuo passando longe do “1, 2, 3, 4 e volta”...

Com a gravidez, a preocupação em ter uma alimentação saudável está ainda maior. Não comia feijão antes de engravidar. Agora tenho que comer três vezes por semana, pelo menos. Saladas eu comia quando tinha algo em casa ou quando estava afim. Agora devo comer diariamente, por causa do ácido fólico, do ferro, do cálcio e das vitaminas sei-lá-o-quê. Chocolate e doces? Uma vez por semana. Antes? Diariamente.

E toda essa preocupação não é apenas por causa do peso, de ter que engordar um quilo por mês e não ultrapassar, ao final da gestação, de 10 a 12 quilos, somados com o peso do bebê. Esses cuidados são para ter uma alimentação saudável e ter nutrientes e vitaminas para que o bebê possa se alimentar de maneira correta e crescer forte e saudável.

Depois que descobri a gravidez, parei de tomar todos meus complexos emagrecedores e tive que aprender (ou tentar aprender) uma tarefa árdua: cozinhar. Nos últimos dias tenho me aventurado entre ingredientes, panelas e afins. Confesso que não está sendo muito fácil. Agradável é. Fácil, nem um pouco, especialmente para uma pessoa que não é dotada de atributos culinarescos.

Porém, nada melhor do que saber que estou fazendo algo que irá beneficiar a mim e a meu filhote que, se Deus quiser, sairá melhor que a mãe e terá uma alimentação mais saudável.

9 comentários:

Jane Murback 17 de fevereiro de 2009 17:53  

Ai adoro esse assunto de gravidez e co-relatos.
Gata, eu sempre tive uma alimentação saudável e tals, então pra mim foi sussa.
Mas não posso negar que tive que redobrar a atençao, porque o intestino, os rins, tudo funciona de forma diferente na gravidez e a alimentação pode ajudar ou piorar tudo.
Continue com esse pensamento, que vc deve comer bonitinho pra ficar saudável e indiretamente vc manterá seu peso nos limites adequados.
Uma dica é consumir vitamina C junto com a comida (suco de laranja com bife e feijão) pra facilitar a abosrção do Ferro.
Deixar os alimentos ricos em cálcio (lácteos) longe da hora da refeição, porq que Calcio concorre com o Ferro.
Isso vale também pra complexo vitamínicos. Nunca tomar Calcio e Ferro juntos.
Bjo

Aline Amthor 17 de fevereiro de 2009 17:56  

Que Blog sensacional!!
Ameiiii...
Dê-me o prazer de sua visita tb: http://casaterapia.blogspot.com/

Viviane 18 de fevereiro de 2009 05:01  

Pri, eu sempre acompanho o Blog mas nunca me manisfestei. Alimentação saudavel é um assunto muito sério eu tb já tomei muito remédio , a cerca de uma ano atrás fiu terminantemente proibida esse tipo de remédio faz uma mal muito grande paro o organismo, eu tive problemas serios.
E vou te dizer não é fácil, eu me caso esse ano e já visando minha futura gravidez e minha simples vida saudável eu agora pratico Yoga e tento manter uma alimentação saudável.
É dificil regular mas não impossível e não deixa de tomar vitamina C que é ótimo !!!

bjsssss

Chris 18 de fevereiro de 2009 06:57  

E tao legal ler esses realatos e experiencias de mulheres como nos. Ou de meninas como nos! Ver como a rotina, habitos mudam com a gravidez, tudo em pro do pequenino! Lindo demais!

bjks

Márcio 18 de fevereiro de 2009 12:26  

Lanche novo no Burger King...
;)

Pri Tescaro 18 de fevereiro de 2009 13:37  

Meninas, estou me cuidando sim. Mas não é fácil Enjoos, azias, vontade de comer tudo o que é bom mas é proibido, ai, ai.... é bem difícil. Mas, quando o bacuri estiver grande, ele vai me dar valor, ah vai!
--------

Má, não conta meu segredo....rs! A nutricionista disse que uma vez por semana pode!

Samantha 18 de fevereiro de 2009 14:44  

Oi Pri,
Quem sabe até o final da gravidez você não vira adepta da alimentação saudável. Faz uma boa diferença! Eu não troco minha alimentação saudável por nada, nem mesmo por uma barra de chocolate... hahahahahahaha
Boa sorte!
beijos

chaticesdelivia 20 de fevereiro de 2009 12:10  

meu bem,
eu me vi no seu relato,
complexos para emagrecer, pesos e etc.
Na gravidez me permiti, comi tudo que queria, como não quis comer nada que fosse causar danos pra mim ou pra o bebê, o resultado foram 18kg. Mas muito felizes.
Agora Davi está com 50 dias, e dos 18, ainda restam apenas 3. O mais legal é curtir a jornada da gravidez, é sensacional.
PARABÉNS!!!

Fabi.Catarse!! 22 de fevereiro de 2009 20:07  

Pri, vc também não come (comia) feijão??!!! Amiga! Não como feijão há uns 15 anos... engraçado, adorava quando era criança, mas depois peguei um nojinho que não posso nem com fotos! kkkkkkkkk

Quando li 'Não comia feijão antes de engravidar. Agora tenho que comer três vezes por semana, pelo menos.' Fiquei pensando que só mesmo o amor de mãe faz uma pessoa comer feijão!!! hehehehe

Saúde, querida! Muita saúde pra vcs!

Beijos!

MySpace Backgrounds

  © Blogger templates The Professional Template by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP