domingo, 25 de janeiro de 2009

Eu e São Paulo x São Paulo e Eu




Muitas luzinhas vistas do céu, uma coceira no estômago e uma única frase na minha cachola: "E agora José?", "E agora José?", "E agora José?".

Cheguei a SP em um dia tumultuado, de caos aéreo e muita chuva. Quatro horas de atraso e por conta de informações desencontradas, ninguém no aeroporto me esperarando. Lembro de ter me sentado em um cantinho do saguão do aeroporto, enquanto o Leo voltava para me buscar, e ter tido uma crise de choro. Chorar como menina perdida em uma cidade muito grande e cheia de pessoas desconhecidas.

Trouxe nas malas: roupas para cinco dias, muita vontade de abraçar o homem da minha vida e muita fome do desconhecido... Eu já tinha recebido a proposta para não voltar e era segredo de estado. Não de "Estado", mas de estado emocional. Era segredo do destino pra mim, era estado indecifrável de dúvidas e vontades, de desejo e de saudades. E eu nem sabia direito o que sentia, eu só queria acalmar o meu coração e colocar a minha alma pra dormir até o meio dia.

E é assim até hoje. E é assim que essa cidade me faz sentir. É um verdadeiro segredo de estado misturado com uma relação de amor e ódio.

Mas é aqui que mora o meu coração, então aqui é a minha casa.

E quem sabe um dia, possamos discutir melhor a nossa relação, e eu me enteder melhor com essa tão adorável cidade.

Parabéns São Paulo de uma figa!



***Talvez vocês não entendam metade do que eu escrevi, depois conto toda a história direito, foi um post catártico.

*** A expressão "de uma figa" é coisa lá da terrinha.


Link da Imagem
.

12 comentários:

Samantha 25 de janeiro de 2009 20:17  

Oi Ana!
Amor e ódio são bem próximos mesmo.
Vai ver que no fundo você já tá gostando de Sampa mas ainda não se deu conta... *rs
Eu tô morando fora e tô morrendo de saudades da minha cidade louca!
beijos

Rossana Fernandes 25 de janeiro de 2009 20:40  

Hum... eu não gosto de São Paulo. Fui obrigada a morar em Santos por quase um ano e meio. Por isso, tenho verdadeira aversão por qualquer lugar que tenha como Estado SP.
Olha, a caixa que vc viu no post é a sua. Eu vi que você havia comentado no blog e dito que tinha amado a carteira de poá. Então mandei tudo de poá pra vc...rss
Bjs e vê se lembra de me responder sobre as presilhinhas de lacinho.

Lenyssa Nunes 25 de janeiro de 2009 20:54  

Eu entendi tudinho, e adorei!
Aliás, adoro qdo vc fala dessa aventura de ir morar nessa terra fria:)

Só fui a Sampa duas vezes, a trabalho.

E não, não gostei. Acordava todos os dias louca pra voltar...

Quem sabe tu num volta?

Lidiane Vasconcelos 25 de janeiro de 2009 21:55  

Também não gosto de Sampa, Ana.

Ás vezes vou somente para passear nos fins de semana, porque culturalmente a cidade ferve, mas no resto ferve até demais e ferveção demais eu não gosto, não.

Só do frevo da terrinha...;)

Beijos para você.

Fernanda Floret 25 de janeiro de 2009 21:58  

Eu amo São Paulo! E fui comemorar o aniversário.. numa pizzaria, claro! ;-)

Bridget Jones 25 de janeiro de 2009 22:10  

hahahahaa ótimo post!
Que linda essa história!
beeijos

Sylvana Marques 25 de janeiro de 2009 22:32  

Bem como sou carioca tenho um olhar desconfiado com São Paulo...KKKKKKK
Imagino o seu...
Mas Sampa tem também suas graças, a selva de pedra pode ser acolhedora, na falta de um cristo com braços aberto tem um povo que sinceramente...Eu gosto bastante!!!!!!
Beijocas Ana Linda e meu PARABENS PELO BABY!
NÃO VEJO A MINHA HORA...
BEM AGORA SEU BLOG PELO MENOS NOS PRÓXIMOS 9 MESES TERÁ ASSUNTOS E DECORAÇÕES QUE NAO ACABAM MAIS HEIM!!!!!O MOTIVO ESTA AI NA SUA BARRIGA!

Sylvana Marques 26 de janeiro de 2009 01:29  

Corrijo...KKKKKK Não é a Ana é a Pri eu agora li bem direitinho e vi que troquei as bolas,é a Pri e no post anterior KKKKKKKKKKKKK!
beijos!!!!
Mas por falar nisso vc sabe como faço qdo o blog fica aparecendo os codigos de HTML no post como aconteceu com o meu?????Esta um horror e nao sei como conserto...

Nana 26 de janeiro de 2009 08:40  

Linda, aqui também falamos de uma figa hahaha
Eu que nasci aqui tenho essa relação de amor e ódio, imagina você que não nasceu?
Uma cidade louca, que não dorme e vivemos 24 horas me puro caos!
Mas vivemos né?!
Bjss querida e boa semana!

Pri Tescaro 26 de janeiro de 2009 17:08  

Eu fiz exatamente o inverso. Deixei São Paulo rumo a Porto Alegre. E posso garantir que sinto uma falta danada dessa terrinha boa que é "sum paulo...." Ai, ai... mas como você mesma escreveu, o meu coração está aqui, no Sul, e quem sabe um dia eu também consiga discutir a relação.

Beijo!

Lenita,  27 de janeiro de 2009 12:04  

São Paulo é mesmo assim: ou você ama (acima e apesar de tudo) ou odeia.
É preciso um olhar beeeem distanciado para absorver suas qualidades, que ficam encobertas por se tratar de uma metrópole.
Prá quem é, como eu, paulistana de alma e coração, e que fez o caminho inverso, a visão do aeroporto de Congonhas finalmente chegando... é tudo.

dona perfeitinha 27 de janeiro de 2009 17:50  

Ana,
Adoro quando escreve assim... adoro, adoro, adoro! Você dança com as palavras que vem do coração e por isso fica tudo assim... tão lindo... tão emocionante... tão fluido e tão significativo. Também por sentimentos parecidos já passei. Depois de um ano longe do meu país, voltei, fiz o que tinha de obrigação (vestibular, rever parentes, etc.) e fui ao encontro do meu amor. Desde então, decido tudo de acordo com o que é necessário pra ficar sempre ao seu lado. 8 anos depois, já temos Sofia e é como se tivesse sido ontem nosso primeiro encontro.
Beijos,
Talita.

MySpace Backgrounds

  © Blogger templates The Professional Template by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP