quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Cheiro, emoção, literatura e cinema






O olfato é nossa fonte da emoção. Já se sabe que é o nosso sistema nervoso que condiciona o olfato; os receptores do olfato, no cérebro, estão diretamente conectados com o sistema límbico, que é uma das principais sedes da emoção - emoção que, por isso, está ligada ao cheiro. Cheiros agradáveis nos alegram; cheiros desagradáveis nos aborrecem e até nos deprimem; bebês e suas mães se reconhecem mutuamente pelo cheiro.

Você pode fazer uma experiência diária e observar sua reação emocional a cada cheiro...



Um historiador francês Alain Corbin, conta isso num livro lançado há alguns anos no Brasil pela Companhia das Letras, Saberes e Odores. Foi nesta obra que se inspirou Patrick Süskind para escrever o best-seller O Perfume, transformado em filme, o belíssimo e chocante: PERFUME, A HISTÓRIA DE UM ASSASSINO.

A história se passa em Paris, 1738. Jean-Baptiste Grenouille (Ben Whishaw) nasceu em um mercado de peixe, onde sua mãe (Birgit Minichmayr) trabalhava como vendedora. Ela o tinha abandonado, mas o choro de Jean-Baptiste faz com que seja descoberto pelos presentes na feira. Isto também faz com que sua mãe seja presa e condenada à morte. Entregue aos cuidados da Madame Gaillard (Sian Thomas), que explora crianças órfãs, Jean-Baptiste cresce e logo descobre que possui um dom incomum: ele é capaz de diferenciar os mais diversos odores à sua volta. Intrigado, Jean-Baptiste logo demonstra vontade de conhecer todos os odores existentes, conseguindo diferenciá-los mesmo que estejam longe do local em que está.
Já adulto, ele torna-se aprendiz na perfumaria de Giuseppe Baldini (Dustin Hoffman), que passa por um período de pouca clientela. Logo Jean-Baptiste supera Baldini e, criando novos perfumes, revitaliza a perfumaria. Jean-Baptiste cada vez mais se interessa em manter o odor de forma permanente, o que faz com que busque meios que possibilitem que seu sonho se torne realidade. Só que, em suas experiências, ele passa a tentar capturar o odor dos próprios seres humanos.




Vale a pena ler o livro e vale muito também assistir o filme, em DVD, porque não está mais em cartaz nos cinemas. ( Assista o trailer: http://www.apple.com/trailers/dreamworks/perfume/).


Um cheiro!
Denise

7 comentários:

Lidiane Vasconcelos 28 de janeiro de 2009 16:43  

Oi, Denise!
Sua dica é ótima e está anotadíssima, querida.


Cheiro para você também, viu?

Ana Medeiros 28 de janeiro de 2009 16:56  

Denise, eu o Leo assistimos a esse filme e adoramos! Ele é muito bom mesmo e tem uma fotografia fantástica. Ótima dica!

Nani 28 de janeiro de 2009 18:40  

Também tenho Medeiros no meu nome, há com cada coincidências, há um grande oceano entre os continentes onde residimos, parabéns pelo blog.

Nana 28 de janeiro de 2009 21:25  

Dê,

eu vou dar um cheirinho, ops, uma procurada para ler o livro!
Adorei a sua dica querida.
Um cheiro para ti.
Bjss

Faby 29 de janeiro de 2009 14:02  

Denise, li o livro a mais ou menos uns 10 anos atrás e fiquei apaixonada pela história.
Tenho sérios problemas com filmes de livros que li... vi o filme, não vou dizer que não gostei, mas o livro é mil vezes melhor!!

Também tenho uma relação muito forte entre olfato x memória... é o tema que permeia todo o meu trabalho artistico!!!

Qquer hora falamos mais...

beijos e parabéns mulher prendada....

Faby

dona perfeitinha 29 de janeiro de 2009 14:23  

Denise,
Adoro suas recomendações... principalmente quanto à filmes com algum "quê" de perfume. Muito bom! Mais um filminho pro fim de semana.
Beijos,
Talita.

MySpace Backgrounds

  © Blogger templates The Professional Template by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP