segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Tô com vontade...

Eu adoro crônicas, até já tentei escrever algumas mas acabo achando que ficou ridículo demais e deleto, normal. Adoro as crônicas do Mario Prata, da Martha Medeiros, do Arnaldo Jabor...

Hoje fui na Livraria Cultura e queria comprar um livro mas não sabia qual, sabe aquela sensação de querer ler alguma coisa mas que não seja nenhum Crime e Castigo nem tampouco uma revista Gloss? Pronto, isso mesmo. E sabe também quando a gente vai olhando e vendo por capas e nomes alguma coisa interessante (muitas vezes quebrando a cara)?

Numa dessas olhadas me chamou atenção esse o livro abaixo. O título foi, logo de cara, exatamente o que estava em meus pensamentos e quando vi no final da capa "contos e crônicas" ai a estrelinha brilhou mais um pouquinho...quando viro quem estava escrevendo na contra-capa? A Adriana Falcão (ídala) e depois de lida algumas páginas estantaneamente, falei pra marido: Escolhi, é esse!

Eu não conhecia a Tati Bernardi, autora do livro, mas já revirei a net e pronto, virou querida. As crônicas são ótimas e o livro uma delícia.




De vontades que não podia entender e outras tantas sensações, tão familiares à qualquer um, Tati Bernardi, autora de A Mulher que não prestava, fez nascer Tô com vontade de uma coisa que não sei o que é, uma reunião de crônicas do cotidiano.
Com um humor pontual, marcado pela riqueza de detalhes, alguns deliciosamente sórdidos, Tati consegue transcrever a vida e suas peculiaridades com uma veracidade quase constrangedora. Como quando fala do maldito manobrista que sempre solta pum no carro, ou do homem comum, que pode ser até agradável e divertido quando o assunto é conseguir sexo. Tati fala de amor, solidão, sucesso, sexo e de todas essas coisas de que são feitas as vidas.


Trecho:
“Tomei a decisão do ano. Depois de muito adiar, pensar, refutar (o que é refutar mesmo?), negar, blasfemar e odiar o mundo, resolvi ir a um psiquiatra.
Na manhã da consulta, tomei um longo banho. Como se estivesse me preparando para um casamento muito esperado. O grande dia havia chegado. Eu finalmente encontraria minha alma gêmea: a minha loucura.
Usei meu sabonete caríssimo de mel puro. Achei que era o caso, afinal, acredito que a minha loucura deva ter um cheiro adocicado, quase enjoado. Uma loucura agradável a princípio, charmosa, daquelas que as pessoas falam “que bonitinha, é louquinha”. Mas depois embrulha o estômago, depois ninguém mais quer ver na frente. A louca mel.
Usei meu novo terninho rosa. Achei que uma aparência limpinha e certinha vai bem com uma loucura dessas profundas e perigosas. A louca de preto e tatuada é só uma rebelde maleta. Mas a louca de terninho rosa pode acabar com a sua vida. Eu estava incrível.
Eu sabia que ia me perder. Tinha certeza. Nunca tinha ouvido falar naquela rua estranha, naquele bairro longe, perto daquela avenida a que nunca vou. Mas não quis olhar no mapa. Me neguei. O atraso me daria um semblante desesperado e uma entrada triunfante. Posso ser louca, mas jamais serei uma louca humilde. Se é pra ser louca eu quero pa-rar aquela clínica. Quero ser a louca do ano. Do bairro. Do país. Da história.(...)”

11 comentários:

margaret 28 de setembro de 2008 22:57  

Eh...eu tambem tenho mania de comprar livros pelo titulo...as vezes tambem quero a cara...
falando nisso tenho que comprar alguns...nem sei quais ainda...rs....
vou ver os titulos...rs
beijos querida. boa semana pra vc.

Vivian 28 de setembro de 2008 23:09  

kkkkkk, que lindo o trecho que vc publicou, agora tbem me apaixonei. Vou por na minha listinha de livros a comprar
boa semana
bj

.carolina gaio 29 de setembro de 2008 11:26  

Olá vim visitar vc..
Gostei mt daki e pretendo voltar..
um enorme beijo

Dany 29 de setembro de 2008 11:40  

Nossa... Amo ler... Amo livros... E deu vontade de correr pra livraria só com este trechinho!!!
Amei... Parabéns!

Não Somos Apenas Rostinhos Bonitos 29 de setembro de 2008 15:25  

A Martha Medeiros é o máximo, adoramos ela!

Lu 29 de setembro de 2008 15:35  

Nossa Ana! Na sexta-feira fui na livraria Catarinense que abriu aqui no shopping de Blumenau com meu namorado e ficamos mais de hora lá olhando livro por livro, nós dois somos apaixonados por eles tbm, e depois de tanto olhar e ler capas, títulos e trechos resumidos eu falei pra ela: "tenho medo de ser traída pela minha tentação visual". Eu morro de medo de comprar livros pela sua "primeira imagem" e depois me arrepender, por isso gosto de pessoas como você que indicam livros e nos deixam mais seguras! E adoro indicar livros também!

Obrigada!

Chris - da Chria 29 de setembro de 2008 21:11  

Ana,
Há muito tempo não leio um livro - fico agarrada nas minhas revistas de design e arquitetura e não sobra tempo pra ler outra coisa...
Que legal este livro!- e que bacana este seu interesse por crônicas.
Da próxima vez que escreveres, não deleta,ok?
bjo querida e ótima semana!
Chris

vida cotidiana 29 de setembro de 2008 21:48  

Adorei a dica, já fiquei com vontade de ler, eu tenho mania de livro, ainda mais se alguem diz que é bom , bjs

bonecadepano 30 de setembro de 2008 17:40  

Bom, parece que foi O dia de acordar com vontade...

Eu hj, por exemplo, acordei com um roteiro na cabeça! De que, de onde, não sei, mas já-já vai pro papel...

Adorei o texto da louca de terno rosa... muito autêntica, diga-se de passagem, afinal, o normal mesmo é ser a de terno/costume pretos...

Adorei

Beijos mill

FabiCatarse!! 5 de outubro de 2008 21:09  

(...já "usou" o V.Café da livraria cultura?! Aaaaaaaaaaaaamo!)

Varalzin 9 de outubro de 2008 23:47  

Já tá anotado...adorei a dica e o livro parece ser ótimo no estilo que gosto! Amanhã vou atrás!
Bju...seu blog tá lindo flor!

MySpace Backgrounds

  © Blogger templates The Professional Template by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP